Mais

 
Lição 2

Os cinco passos da vitória

Através do profeta Oséias o Senhor diz que a causa de o Seu povo estar sendo destruído é a falta de conhecimento (Os 4.6). Nesta segunda lição do Curso Fé, vamos adquirir um pouco mais do entendimento que nos ajudará na caminhada rumo à vida abundante trazida por Jesus.

Um dos pontos mais importantes e polêmicos deste estudo é a falsa declaração de que a fé remove montanhas. Por mais estranho que possa parecer, ou por mais que possa chocar, a verdade é que a fé nunca removeu um só grão de areia.

Veremos, entretanto, a importância da fé, e o que ela pode fazer por nós.
Aprenderemos que devemos nos dirigir ao problema, e ordenar-lhe que saia de nossa frente, da nossa vida e que se lance ao mar.

Ainda veremos que duvidar no coração é o bastante para que todo o trabalho seja desperdiçado, impedindo assim a realização da obra de Deus.

Uma das mais profundas declarações sobre a determinação é o tópico a ser estudado sobre a declaração do Senhor Jesus: E crer que se fará o que diz. Aqui está o segredo que produz o milagre.

Para encerrar, temos a afirmativa do Mestre de que tudo o que dissermos nos será feito.

Os Cinco Passos da Vitória são o ideal a ser seguido por quem quiser, de fato, tornar-se vencedor em todas as coisas.

Em Cristo, R. R. Soares.

Dica: passe o mouse sobre os links laranjas para ler as Passagens Bíblicas!
E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.

E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.

E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.

...E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.

E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou.

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus.

Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito (Mc 11.12-14, 20-23).

Este texto nos fornece inúmeras lições. A parte em negrito é a que vamos estudar nesta lição.

A FÉ QUE NUNCA REMOVEU MONTANHAS

Durante séculos, milhares de pessoas têm encontrado inspiração nesta narrativa. Também foi deste relato que alguém, sem ter o trabalho de verificar bem, cunhou a célebre frase: "A FÉ REMOVE MONTANHAS." Frase bonita, conhecida em todo o mundo. Crida e recitada por milhões de pessoas e até mesmo pêlos inimigos da fé cristã. Frase que não aguenta o menor confronto com a Escritura - por ser mentirosa.

Lembro-me bem de quando disse aos nossos pastores que a fé não removia montanhas. Eles se entreolharam e depois, numa atitude de espanto, me perguntaram: "Como é que é?" O mesmo sempre acontece quando, em nossas igrejas, eu digo ao povo que a fé não remove montanhas. É compreensível este espanto, e, na verdade, esta é uma das razões por que tanta gente com tanta fé não recebe praticamente nada de Deus.

Nesta história, relatada por Marcos, vamos estudar os versículos 22 e 23 do capítulo 11. Neles encontraremos OS CINCO PASSOS DA VITÓRIA.


1° Passo: TER FÉ EM DEUS

E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus (Mc 11.22). A nossa fé tem que estar só em Deus. Muitos crêem em Deus e também em outras coisas. Alguns na sua igreja, outros no pregador, na virgem Maria, em algum santo, em lugares especiais, e há certas pessoas que chegam ao absurdo de fazer peregrinações a cemitérios para colocar a mão no túmulo de alguém que morreu injustiçado e que, segundo elas, estaria operando milagres. Estas pessoas jamais conseguirão ter fé em Deus; pois, a fé vem por ouvir a Palavra de Deus(Rm 10.17). E quem age desta maneira, além de não estar ouvindo a Deus, está praticando exatamente o que a Bíblia condena.

A Palavra de Deus nos informa o que é fé: A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem (Hb 11.1). Quando damos ouvidos à Palavra de Deus, aparece no nosso espírito uma certeza de que aquilo que a Palavra revela nos pertence. Isto é o que é fé. É esta a fé que precisamos ter em Deus.

A nossa fé tem que estar em Deus, só nEle. Ele não aceita dividir a Sua glória com nenhum outro. Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória pois a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura (Is 42.8).


2° Passo: FALAR AO MONTE

... Qualquer que disser a este monte... (Mc 11.23). Nós temos que falar ao monte, ao problema, à miséria, à doença, à dor, que saiam de nossa vida. O que remove montanhas é a nossa palavra.

Eu mesmo tenho que confessar que preguei muitas vezes dizendo que a fé removia montanhas. Eu havia aprendido a falar assim; tinha ouvido os maiores pregadores do mundo assim se expressarem. Desta forma, tenho que pedir publicamente perdão por esta mentira que ensinava, pois a fé nunca removeu um só grão de areia. O que remove montanhas é a palavra. A Palavra de Deus? Não, a nossa.

É claro que a fé é necessária. Ela é o primeiro passo para a vitória. Mas, se alguém der o primeiro passo e não der o segundo, a obra não será feita. Após termos fé em Deus, temos que falar à montanha.

Costumo exemplificar assim: "A fé é o combustível, a palavra é o veículo. Nenhum veículo anda sem combustível e nenhum combustível remove montanhas".

Deus é um Deus de fé, isto é: Ele possui toda a fé, Ele é perfeito. No entanto, no início, quando o Senhor criou os céus e a terra, Ele não ficou dizendo para Si mesmo que tinha fé para criar o que quisesse e que assim, numa hora dessas, criaria uma porção de coisas. Ao contrário, diz a Bíblia que Ele, o Senhor, agiu segundo estes princípios que estamos estudando. E disse Deus... e o resultado nós conhecemos.


3º Passo: NÃO DUVIDAR EM SEU CORAÇÃO

... e não duvidar em seu coração... (Mc 11.23).

Aqui está praticamente a chave de tudo. Você pode ter fé em Deus, falar ao problema que saia da sua vida e esperar que assim aconteça. Mas, se lá no fundo do seu coração, no íntimo do seu espírito, você duvidar, pode esquecer o que você determinou.

Tenho observado que sempre que peço algo ao Senhor, ou quando determino que algo aconteça e não recebo, é porque lá no meu íntimo eu duvidava.

Duvidar no coração é uma declaração interior de que realmente não cremos naquilo que estamos fazendo. A mente pode estar muito bem sugestionada de todos os modos possíveis, mas, se o nosso coração duvidar, nada iremos receber.


4° Passo: CRER QUE SE FARÁ AQUILO QUE DIZ

... mas crer que se fará aquilo que diz... (Mc 11.23).

Esta é a consequência natural do terceiro passo. Se não duvidamos no coração, devemos crer. E, quem crê, se expressa. Observe que aqui Jesus não está dizendo que devemos crer que receberemos aquilo que pedimos ou oramos, mas, sim, o que dizemos. Muitos dizem que crerão quando receberem a bênção ou virem algum sinal. Esta não é a fórmula bíblica para recebermos as bênçãos, pois, se alguém vê, não precisa crer. Se quisermos receber o que a Bíblia promete, temos que agir conforme as normas
estabelecidas na Palavra de Deus. Temos que crer que se fará o que falamos.

Podemos dizer que crer é lutar contra as evidências. Crer também significa acreditar que já está sendo feito aquilo que determinamos.


5º Passo: TUDO QUE DISSER LHE SERÁ FEITO

... tudo o que disser lhe será feito (Mc 11.23).

Este passo não é nosso, é do Senhor.

Vamos recordar a nossa parte no processo do recebimento das bênçãos. Primeiro, temos que ter fé, a certeza das coisas que se esperam, em Deus - só nEle (ela vem por ouvir a Palavra de Deus). A seguir, devemos nos dirigir ao problema e, com voz de autoridade, ordenar que saia de nossa vida. Ato contínuo, não podemos permitir que o nosso coração duvide. Em seguida, precisamos crer que aquilo que falamos nos será feito e, então, teremos a obra feita. Por quem? Certamente será pelo poder de Deus.


A NOSSA POSIÇÃO DE FILHOS DE DEUS

A nossa posição como filhos de Deus é altamente privilegiada. Somos nós que fazemos a diferença. A bênção de que precisamos não depende mais do Senhor e, sim, de nós. É diferente, não é? Pois bem, a nossa responsabilidade aumenta na proporção em que aprendemos a Verdade. Agora que sabemos como fazer o poder de Deus agir em nosso favor, não podemos ficar nos enganando, tentando fórmulas mágicas inventadas por qualquer pessoa. Aquele que quer realmente vencer há de tomar as suas decisões sobre o que a Palavra revela, pois é a própria Palavra que trará a libertação que ele deseja: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (Jo 8.32).

"No dia seguinte, depois de saírem de Betânia teve fome, e avistando de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se, porventura, acharia nela alguma coisa; e chegando a ela, nada achou senão folhas, porque não era tempo de figos. E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E seus discípulos ouviram isso.""Quando passavam na manhã seguinte, viram que a figueira tinha secado desde as raízes. Então Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Olha, Mestre, secou-se a figueira que amaldiçoaste. Respondeu-lhes Jesus: Tende fé em Deus. Em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar; e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, assim lhe será feito." "Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo.""Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.""Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não a darei, nem o meu louvor às imagens esculpidas.""No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas. Disse Deus: haja luz. E houve luz. Viu Deus que a luz era boa, e fez separação entre a luz e as trevas. E Deus chamou à luz dia, e às trevas noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. E disse Deus: haja um firmamento no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. Fez, pois, Deus o firmamento, e separou as águas que estavam debaixo do firmamento das que estavam por cima do firmamento. E assim foi. Chamou Deus ao firmamento céu. E foi a tarde e a manhã, o dia segundo. E disse Deus: Ajuntem-se num só lugar as águas que estão debaixo do céu, e apareça o elemento seco. E assim foi. Chamou Deus ao elemento seco terra, e ao ajuntamento das águas mares. E viu Deus que isso era bom. E disse Deus: Produza a terra relva, ervas que dêem semente, e árvores frutíferas que, segundo as suas espécies, dêem fruto que tenha em si a sua semente, sobre a terra. E assim foi. A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo as suas espécies, e árvores que davam fruto que tinha em si a sua semente, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom. E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro. E disse Deus: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite, sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos, e sirvam de luminares no firmamento do céu, para alumiar a terra.""E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará."

Determinação Os cinco passos da vitória Os nossos direitos as bênçãos O nome de Jesus A fórmula da oração A derrota de satanás Resistir Mais que vencedores As palavras Confissão Vãs repetições Realizando a obra de Deus
Curso Fé é de propriedade da Igreja Internacional da Graça de Deus.
Arab | Deutsch | English | French | Portuguese | Spanish |